sábado, 11 de outubro de 2008

"Dá-me a tua mão e vamos ser alguém, a vida é feita para nós"





Aqui tens a minha mão. Toma! Agarra-a, vá lá. Disseste que a querias e agora aqui está ela, suspensa no ar, à espera que a tua a agarre. Anda, despacha-te. Está a começar a doer-me o.braço. Não era o que querias? Olha para mim! Estou mesmo aqui, ao teu lado, à tua espera. Não sei porquê, mas continuas a olhar para mim como se estivesse a kilometros de ti, quando estou mesmo aqui ao lado. Quase sinto o calor da tua mão perto da minha.. continuas em estado de sítio. Já te disse que por ti vou a luta, ainda que não tenha armas e as poucas que tenha não as saiba usar. Mas não posso ir sozinha, preciso da tua ajuda. Prefiro sair derrotada mas ter tentado, a abandonar a guerra por não me achar capaz.. e tu, tens medo de quê?

Sem comentários: