segunda-feira, 7 de abril de 2008

Contradições

Queria escrever. Queria nao escrever. Queria guardar tudo só para mim, e partilhá-lo apenas contigo. Queria partilha-lo com o Mundo. Queria segredar-te apenas ao ouvido e queria gritar aos sete ventos. Queria que nao passasse disto, por ser tao simples, tão livre de preocupaçoes e complicações, e queria que fosse uma promessa de um 'por vir' cheio de ti, de mim.. quem sabe de nós. Queria sorrir sem que soubessem o porque do meu sorriso. Queria sorrir e dizer a todos o que provocas em mim.. Queria ficar para sempre presa no Agora, porque o que virá, podendo ser bom ou mau, será sempre mais complicado..
Queria.... queria que toda esta simplicidade se prolongasse por um tempo indeterminado, porque é por ser assim simples que tem tanto valor, tanta intensidade...
Quero ficar assim... neste agora... contigo!



"Em todo o lado essa palavra
Repetida ao expoente da loucura!
Ora amarga! ora doce!
Pra nos lembrar que o amor é uma doença,
Quando nele julgamos ver a nossa cura!"

1 comentário:

igor marques disse...

ainda na outra noite estava com o pessoal em obr a entoar esse lindo poema... :')

bons velhos tempos em que éramos putos estúpidos! lol

mas ainda somos, todos os dias somos um pouco putos, inocentes, ingénuos, apaixonados... parabéns aos que conseguem fazer com que essa sensação perdure mais do que um instante!