domingo, 30 de março de 2008

Bacci*

"Um beijo pode ser:


uma vírgula,

um ponto de exclamação,

ou um ponto de interrogação."

quarta-feira, 26 de março de 2008

Cuidado! Medos à esquerda



O Medo é como um fantasma que se apodera de nós e nos atrasa na vida. O relógio não pára e o tempo não espera. O medo assusta e impede-nos de viver, fazendo-nos perder demasiados "comboios", e alguns deles só passam uma vez por nós. A intenção deste fantasma aterrorizador é, desculpem a expressao, fazer com que só façamos merda. Não podemos deixar que o medo nos sucumba, o medo não destrói só a pessoa onde ele nasce, mas tudo o que a rodeia.

Às vezes, pode já ser tarde, e o comboio pode já ter partido.


Musica: A certain romance - Artic Monkeys

terça-feira, 18 de março de 2008

So many goodbyes..

Oooo no
Here comes that sun again
That means another day without you my friend
And it hurts me to look into the mirror at myself
And it hurts even more to have to be with somebody else
And it's so hard to do
And so easy to say
But sometimes
Sometimes
You just have to walk away
Walk away

So many people to love in my life
Why do i worry about one
But you put the happy in my ness
You put the good times into my fun

And it's so hard to do
And so easy to say
Sometimes
Sometimes
You just have to walk away
Walk away
And head for the door

We've tried the goodbyes
So many days
We walk in the same direction
So that we could never stray
They say if you love somebody
Then you have got to set them free
But i would rather be locked to you than live in this pain and misery
They say that time, will make all this go away
But it's time that has taken my tomorrows and turned them into yesterday
And once again that rising sun is a droppin' on down
And once again you my friend are no where to be found

And its so hard to do, and so easy to say
But sometimes
Sometimes
You just have to walk away
Walk away
And head for the door
You just walk away
Walk away
Walk away.....
Just walk on
Walk on
Turn and head for the door....
Walk away

Ben Harper - Walk Away

sábado, 15 de março de 2008

Laços


E foi então que apareceu a raposa:
__Bom dia, disse a raposa.
__Bom dia, respondeu polidamente o principezinho, que se voltou mas não viu nada.
__Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
__Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita...
__Sou uma raposa, disse a raposa.
__Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste...
__Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
__Ah!desculpa, disse o principezinho. Após uma reflexão,acrescentou:
__Que quer dizer "cativar"?
__Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
__Procuro os homens, disse o principezinho. Que quer dizer "cativar"?
__Os homens, disse a raposa, têm fuzis e caçam. É bem incómodo!Criam galinhas também.É a única coisa interessante que eles fazem. Tu procuras galinhas?
__Não, disse o principezinho. Eu procuro amigos.Que quer dizer "cativar"?
__É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa "criar laços...".
__Criar laços?
__Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...
__Começo a compreender, disse o principezinho...Existe uma flor...eu creio que ela me cativou...
__É possível, disse a raposa.Vê-se tanta coisa na Terra...
__Oh!não foi na Terra,disse o principezinho.
A raposa pareceu intrigada:
__Num outro planeta?
__Sim.
__Há caçadores nesse planeta?
__Não.
__Que bom.E galinhas?
__Também não.
__Nada é perfeito, suspirou a raposa.
Mas a raposa voltou à sua idéia:
__Minha vida é monótona. Eu caço galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também.E por isso me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra.O teu me chamará para fora da toca,como se fosse música. E depois,olha!Vês lá longe,os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma.E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro.Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo,que é dourado,fará lembrar-me de ti.E eu amarei o barulho do vento no trigo...
A raposa calou-se e considerou por muito tempo o príncipe:
__Por favor...cativa-me! disse ela.
__Bem quisera, disse o principezinho,mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.
__A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas.Mas como não existem lojas de amigos,os homens não têm mais amigos.Se tu queres um amigo,cativa-me!
__Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
__É preciso ser paciente, respondeu a raposa. Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. Eu te olharei para o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas,cada dia,te sentarás mais perto...
No dia seguinte o principezinho voltou.
__Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa. Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando,mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade!

Antoine de Saint-Exupéry


Todos os dias pessoas entram e saem das nossas vidas, há dias em que conhecemos pessoas fantásticas, com as quais criamos laços, partilhamos momentos, memórias, aventuras, sorrisos, abraços, lágrimas.... partilhamos aulas, caminhos, emoções, dores, alegrias...
Conseguimos construir laços bonitos... uns mais perfeitinhos que outros, todos eles de tecidos e tamanhos diferentes, mas todos eles importantes à sua maneira.
Há sempre um dia, em que um laço ou outro se desfaz e nem sempre é fácil voltar a fazê-lo. Muitas vezes precisamos de ajuda de outro alguém para fazer o laço.. um segura o nó, enquanto o outro se preocupa em pô-lo bonito, depois verifica-se se está forte o suficiente para se aguentar durante mais uns tempos.
O que acontece muitas vezes, é que não temos ninguém para segurar o nó enquanto fazemos o laço, ou alguém para fazer o laço enquanto seguramos o nó.. e depois o laço fica todo tosco, frágil e susceptivel a desfazer-se novamente por causa de qualquer puxão... Assim são também as amizades, como os laços.. o problema é que muitas vezes ficamos com uma sede tão grande de reconstruir o laço que tentamos, tentamos e tentamos.. mesmo que sozinhos, mesmo que do outro lado haja alguém a desfaze-lo à medida que nós o vamos fazendo, e o tecido começa a ficar demasiado marcado para fazer um laço bonito. Todo engelhado, enrugado, fraco...
Valerá a pena continuar a tentar fazer um laço, daquela fita que teima em ficar caída, solta?

sábado, 8 de março de 2008

Feliz dia da mulher!

...

Passo por ti
Tu nem me ves
Só mais um dia.. amanha talvez

E fico à espera
De ver em ti
O sentimento.. que trago dentro de mim

Mas eu so posso imaginar
O que podia ser
Se eu te pudesse abraçar
Se eu te pudesse ter

Secretamente á espera de um gesto, de um sinal
Secretamente tentando saber se dás por mim, afinal
Secretamente á procura de um toque, de um olhar
Secretamente tentando saber..
Se algum dia os nossos mundos se irão cruzar

Qual o caminho
Que irá dar, a esse teu mundo
Onde eu queria entrar.
E tantas vezes, eu ja sorri
So por lembrar-me
So por pensar em ti

E eu so posso imaginar
O que podia ser
Se eu te pudesse abraçar
Se eu te pudesse ter..

Secretamente á espera de um gesto, de um sinal
Secretamente tentando saber se dás por mim afinal
Secretamente à procura de um toque, de um olhar
Secretamente tentando saber
Se algum dia os nossos mundos se irão cruzar...!


- Secretamente - Rita Guerra


..Just another page to turn, just another chapter unfinished. It's time to keep moving on waiting for the wind of change.. will it blows for me?!

Quanto maior é o voo....




....maior é a queda!


Acorda de uma vez, rapariga!!!És tu quem provoca tudo isto....

quarta-feira, 5 de março de 2008

Ressaca emocional

Por uns instantes mágicos, em algum momento intemporal da minha vida, sem tu saberes prometeste-me mil momentos de felicidade, de carinho, de paixão ardente e, quem sabe, algo mais...
Fizeste-me esquecer tudo, reavivaste um Eu que já nem eu própria conhecia. Fizeste-me acreditar em sonhos de criança, cantarolar músicas parolas em plena rua. Mesmo sem te ver, sem te tocar e sem te sentir fizeste-me sentir bem, pelo simples facto de teres despertado em mim aquela coisa, daquela maneira. Aquela estranha euforia, que me fazia querer saltitar como uma criança num parque de diversões. De facto, não sei explicar o que foi! Ou o que é... o que eu quero e não quero que seja... o que quero que deixe de ser... mentira!!! Eu quero prolongar aquilo... quero continuar a sentir-me assim.
Sem saber bem como, dei por mim a acreditar no destino inconscientemente (porque não acredito), a acreditar que te ia encontrar naquela noite porque não faria sentido ser de outra maneira... e não, de facto não fez sentido! Por alguns instantes de ilusão misturados com uma vaga de ignorância súbita que convenientemente apareceu, achei que ia ser como nos filmes...
Mas depois acordei, e senti-me pequena demais! Mais uma vez, deixei à vista aquela criatura frágil que precisa de protecção, um abraço e de um raio de sol, que prometa um dia brilhar com toda a intensidade...

Para ti foi um instante cheio de nada e para mim foi um momento parado no tempo cheio de tudo... pena é que nunca o irás saber!
Agora aqui parada, olho para cima à espera de uma resposta, com uma mão cheia de nada e outra cheia de tudo.

Medo ou Razão?

Volta e meia queixo-me das minhas "queridas" vozes interiores, que elas me atormentam, que me "avisam" dos caminhos que devo ou não seguir, que normalmente são opostos daquilo que eu faço.
Quando quero algo, mesmo que ache que há grande possibilidade de não dar certo, gosto sempre de tentar... prefiro tentar e perder do que ficar uma vida inteira a pensar no que poderia ter sido e não foi por não ter tentado.
De todas as vezes que tentei e falhei, sofri, mas não me arrependo de nenhuma delas! Sou quem sou hoje devido aos meus erros, aos caminhos que EU escolhi fossem eles bons ou maus.. São as nossas escolhas na vida que nos transformam nas pessoas que hoje somos, e por isso posso dizer que eu sou fruto do que tenho construído, seja isso bom ou mau, é isso que eu sou.
Já pensei que estas tais vozes fossem a voz do meu medo em vez da voz da razão que, no final eu acabo sempre por achar que era.
Mas agora não sei... (parece que ultimamente não sei coisas demais), porque quando tudo indica que devo parar, seguir por outro caminho, não continuar este... agora que realmente é isso que eu quero fazer, desistir, dar o jogo por terminado e mudar o meu rumo... agora que eu realmente quero não te querer mais, tenho uma outra voz (ou secalhar é a mesma) a dizer para continuar a querer, acreditar e continuar a tentar... tentar voltar ao jogo do qual fui expulsa sem saber.
É no mínimo estranho... mas tendo em conta que estou a escrever isto com uma certa taxa de alcool no sangue, o melhor mesmo é ir dormir sobre o assunto... e mais uma vez esperar para ver (tudo o que não chegou a ser construído ruir aos meus pés, e eu sem poder fazer nada porque cheguei tarde demais... :x).

Ora então, muito boa noite...que eu vou-me retirar para dormir. Espero amanhã não haver ressaca para acompanhar as aulas ^^

domingo, 2 de março de 2008

Canção simples

"Há qualquer coisa de leve na tua mão,
Qualquer coisa que aquece o coração
Há qualquer coisa quente quando estás,
Qualquer coisa que prende e nos desfaz

Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol

A forma dos teus braços sobre os meus,
O tempo dos meus olhos sobre os teus
Desço nos teus ombros para provar
Tudo o que pediste para levar

Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais...

Tens os raios fortes a queimar
Todo o gelo frio que construí
Entras no meu sangue devagar
E eu a transbordar dentro de ti

Tens os raios brancos como um rio,
Sou quem sai do escuro para te ver,
Tens os raios puros no luar,
Sou quem grita fundo para te ter

Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais...

Quero ver as cores que tu vês
Para saber a dança que tu és
Quero ser do vento que te faz
Quero ser do espaço onde estás

Deixa ser tão leve a tua mão,
Para ser tão simples a canção
Deixa ser das flores o respirar
Para ser mais fácil te encontrar

Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais...

Vem quebrar o medo, vem
Saber se há depois
E sentir que somos dois,
Mas que juntos somos mais

Quero ser razão para seres maior
Quero te oferecer o meu melhor
Quero ser razão para seres maior
Quero te oferecer o meu melhor

Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol
Fazes muito mais que o sol"