quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

A importância de sonhar

O acordar é sempre difícil. Custa sempre estar na cama e pensar que se tem de levantar para ir fazer coisas, porque sabe bem estar no mundo dos sonhos.. ainda que por vezes sejam maus, as coisas simplesmente acontecem não há por onde poder optar por isto ou aquilo. É-se espectador de tudo o que se passa com os outros e connosco, e mesmo assim quando o sonho é bom há aquele sentimento de bem-estar e de querer ficar ali para sempre. Se for mau, pelo menos não se sente o peso da derrota devida a opções mal escolhidas. É certo que também não se sente o gostinho da vitória, mas não se pode ter tudo.
Na vida acontece o mesmo, mesmo estando acordado pode-se dar ao luxo de sonhar, de voar para longe ou para perto, fazer o que se quer, estar com quem se quer.. tudo de maneira a poder alcançar a felicidade, tão desejada por todos. (Há alguém que não sonhe em ser feliz?) E uma pessoa perde-se nas fantasias criadas e vividas na mente de cada um, no plano feito e executado tão perfeitamente e ao pormenor.
Encontrar o arco-íris e a incessante busca pelo seu fim, onde dizem estar um pote de ouro é a metáfora que faz parte da vida de todos, e o trailler pode ser visto nos olhos distantes de alguém, que se alheie do Mundo à sua volta por instantes, a olhar para o Nada que os olhos alcançam e ao mesmo tempo para o Tudo, onde a mente consegue ir.
É o sonho que incentiva a acompanhar o compasso do relógio, e a crer que ele não pára à espera de ninguém.

Sonhar por vezes é mau, porque na hora de acordar a realidade pesa demais. Não há um arco-íris lá fora, mas sim um amontoado de nuvens negras e carregadas. E a vontade de voltar para o sonho torna-se desesperada, porque a realidade aperta demais no peito, e não permite aquela sensação de liberdade e bem-estar em que o coração ganha asas e a mente não interfere. Em que tudo acontece simplesmente porque sim!
Mas, uma vez acordados (e porque é acordado que se VIVE), a busca pela felicidade continua...cada vez mais difícil. Quanto mais se sonha, mais dificuldades se interpõem no caminho.. mas mais vontade se tem de vencer. Basta acreditar! Não que se vai conseguir, mas que se tem coragem de tentar mesmo sabendo que o mais provável é não vencer. Ganha-se sempre qualquer coisa, e as feridas... essas mais tarde ou mais cedo saram.
Não é fraco quem tenta e não consegue... é fraco quem não se permitir a tentar.

Fracos são aqueles que não têm a ousadia de dar asas aos seus sonhos!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Twinkle twinkle little star

Fui parar ao DEQ por mero acaso (ou não tão assim por acaso, mas por 5ª opçao :x), e devo dizer que lá descobri muitas estrelinhas que tem iluminado a minha vida ao longo destes meses :)
Com o passar do tempo, uma e outra vão-se acendendo aqui e ali, e mesmo que a vida não seja um mar de rosas, estas minhas estrelinhas estão a tornar-se essenciais à minha vida.

Obrigada a voces :)

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Lol



Cyanide & Happiness @ Explosm.net

Achei piada.. apeteceu-me postar ^^

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Hoje é o 1º dia do resto da minha vida

Decidi tirar uns dias para mim, para descansar, para ter daqueles diálogos interiores de mim para comigo, para rever a minha vida, a minha posição perante tudo o que me acontece e para reordenar as minhas prioridades. Hoje apercebi-me de algumas coisas essenciais. É incrível como a vida se encarrega, mais tarde ou mais cedo, de nos ensinar as coisas, de nos mostrar os caminhos... E sem as pessoas que nos rodeiam (amigos ou não) nada disto seria possível, porque é o que nós vivemos que nos abre os olhos.

Hoje tive umas quantas situações que me mostraram o quanto eu estou no caminho errado.
Começo por mencionar que a minha mãe faz anos hoje, e já lhe estive a secar as lágrimas.
Quando achamos que a vida está a ser injusta connosco, acabamos por ser também injustos para com os que estão ao nosso lado, sem nos apercebermos de como eles sofrem com o nosso sofrimento.
Queria tanto que o valor real de algumas amizades fosse igual ao valor previsto, que no meu desespero de tentar agarrar o que não estava lá, ceguei. Só tentava ver o que queria ver (e este assunto de cada um ver o que quer, dá pano para mangas, para outro post - que ja ando para escrever a algum tempo, mas ainda não calhou), acabava por não ver nada. Primeiro porque o que eu queria ver nao estava lá, e o que tem estado à frente dos meus olhos eu nao conseguia ver.

Por vezes depositamos demais em determinadas pessoas e amizades que achamos de valor, que nos esquecemos que não há uma obrigatoriedade de reciprocidade(nem sei se esta palavra existe), e acabamos por exigir demais de algo e que não temos o direito de exigir... Não podemos exigir das pessoas aquilo que elas não têm para nos dar. Temos de lidar com isso, e ver que secalhar não fazemos os tais "depositos" nas pessoas certas!
Ninguém é como gostaríamos que fosse, todas as pessoas são diferentes do que esperávamos, e nem sempre isso é mau... só que temos a mente tão fechada, que não vemos o que há de bom nelas.

Temos que valorizar mais quem aparece sem contarmos, mesmo que sejam as últimas pessoas que pensaríamos que se lembrassem de nós, em vez de valorizar tanto quem nem pusemos em dúvida e depois falta. É quem está que realmente importa, não quem gostávamos que estivesse!

Não costumo especificar pessoas, mas hoje vou fazê-lo! E pelo dia de hoje (só para depois não andarem a dizer "então e eu?" :P ), quero agradecer:
- ao Black por ter sido a primeira pessoa a mandar uma mensagem de parabéns à minha mae, à Sara pelo five no Hi5 da minha mãe.. não imaginam o que significou para ela!Obrigada pelo sorriso que eu vi na cara dela, no meio de todas as lágrimas;

- e aos meus amores, Ana e Polido pela surpresa de hoje... vocês não sabem como aquilo me acordou.. eu de facto tenho os melhores amigos do mundo!! Só não estava a olhar na direcção correcta..

Queria escrever muito, muito mais... mas como tenho dito já há algum tempo, as acções valem mais que as palavras, e não há palavras que descrevam o que sinto pelas vossas acções.. Já há muito tempo que alguém não me mostrava o quanto gosta e se preocupa comigo, em vez de o dizer vezes sem conta... já há muito que ninguém AGIA...

E hoje é o primeiro dia do resto da minha vida!

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

What if I could leave everything behind?

Assim não dá! Enquanto não arrumar o Passado no devido lugar, não vou conseguir andar para a frente. Enquanto estiver tudo espalhado pelo chão, e a enrolar-se à volta dos meus pés, sempre que tentar dar um passo em frente.. não vou conseguir. Porque quando tentamos andar com algo atado aos nossos pés, desequilibramo-nos, tropeçamos, e a meio da queda se se tentar agarrar algo para evitar o tombo, podemos atirá-lo também ao chão, juntamente conosco. E começa a juntar-se um amontoado demasiado grande para conseguirmos arrumar, e acabamos por ficar no mesmo sítio.
Apetecia-me fugir para bem longe, e deixar tudo para trás. Começar do zero, sem haver Passado espalhado pelo meu caminho. Já critiquei quem o fizesse. Como foste capaz de virar costas ao Passado, fugir dele como se não existisse, numa tentativa desesperada de andar para a frente? Para o Futuro, deixando para trás o Passado desarrumado.. Como?? E dou por mim agora, a desejar poder fazer o mesmo...
Mas fugir não é solução! Não quero construir o meu Futuro sobre um nada de Passados desarrumados, que ficaram para trás.. e fingir que eles não existem.
A solução?! Pegar em caixotes e arrumar tudo. Meter no seu devido lugar tudo, e mandar fora o que não presta. Encaixotar o lixo e mandar para bem longe... ou queimar...
Mas como toda a gente sabe, as feridas levam o seu tempo a sarar... e eu tenho a mania de arrancar as crostas.. e o que acontece quando arrancamos uma crosta antes do tempo?! Abrimos de novo a ferida... se a crosta ainda lá estava era por algum motivo, não é? E por vezes, depois disso as feridas ficam maiores e infectam...
É fodido... é bem fodido!

"Meu Amigo"

(...) Meu amigo, quando para ti é dia, para mim é noite; mas nem por isso deixo de falar-te da luz do dia que banha os cumes nem da sombra cor púrpura que avança pelos vales; porque tu não podes ouvir as canções da minha obscuridade, nem podes ver as minhas asas adejando contra as estrelas; e não me interessa que ouças ou vejas o que há em mim.
Prefiro estar sempre sozinho na noite.
Quando sobes ao teu céu, desço ao meu inferno.
Então chamas-me através do abismo intransponível que há entre ti e mim (...), e eu respondo, porque não quero que vejas o meu inferno. Ficarias cego com as chamas e asfixiado pelo fumo. E eu amo demasiado o meu inferno para te deixar visitá-lo.
Prefiro estar sozinho no meu inferno.
Tu amas a Verdade, a Beleza e a Justiça e eu, para te comprazer , digo que estou de acordo contigo e que está certo que ames essas coisas. Mas, no fundo do meu coração, rio-me do teu amor por elas.
Contudo, escondo-te o meu riso, porque prefiro rir-me sozinho.
Meu amigo, és bom, prudente e sensato; mais ainda, és perfeito.
Por mim, falo contigo com sensatez e cautela, mas... estou louco.
Oculto é a minha loucura com uma máscara.
Prefiro estar louco sozinho.
Meu amigo, não és meu amigo.
Mas como fazer-te compreender isto?
O meu caminho não é o teu caminho, e, contudo, caminhamos juntos de mãos dadas.

(K. Gibran)