domingo, 28 de dezembro de 2008

diz que é uma especie de humor.

Uma vez estava extremamente deprimida....
Comecei a ter ideias estranhas, e decidi ligar para uma linha de apoio a pessoas com tendências suicidas. Atenderam-me de um call-center no Paquistão, desabafei com eles, contei tudo o que me passava pela cabeça e as intenções com que estava. Os gajos fizeram uma festa, ficaram todos contentes e perguntaram se tinha carta de pesados ou sabia pilotar aviões.....


:x



ya.. eu sei, é muito seca! contada pelo meu primo ou pelo meu tio as pessoas acham piada. quando eu tentei... bem...... não sei se o problema é meu, ou se são os meninos de informática que têm um sentido de humor demasiado hidratado.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Yooo!!Mega.. x)

Finalmente vou poder deixar o meu portatilzinho mais levezinho!!




















A mamã armou-se em 'Pai NatalE' e foi buscar-me um bicho destes... é todo catita. Possui 500Gb.. mas ela só me deixa abrir a caixa amanhã :x
E pronto.. uma pessoa que é p'lo bem até espera! É que eu nem ligo muito a isto do Natal.. é uma altura péssima, excepto para a comida :D

Mas já que estamos nesta onda olha... Feliz Natal e assim. Muitas prendinhas para todos, e saudinha e essas coisas que se dizem nestas alturas. Desejo-vos um Natal repleto de pequenas boas coisas :)
A mim... a mim desejem-me coragem para ir almoçar com o meu pai :|

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Perdidos e achados.

Hoje acordei as 7h da manha com a televisão ligada, e descobri que o comando desapareceu. Até fiz a cama (coisa que raramente acontece) para ver se ele estava algures entre lençóis, cobertores e edredons... nada!
Se alguém o vir por aí, que o mande para casa, está bem? Faz mesmo falta.. :x

domingo, 7 de dezembro de 2008

Hoje...

..estou com um sorriso completamente parvo! E porque? Ora.. porque sim!!=)

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Diz que é uma espécie de desafio.

1 - Colocar uma foto individual




2 - Escolher um artista/banda: The Strokes

3 - Responder às seguintes questões somente com títulos de canções do artista/banda escolhido:

- És homem ou mulher? Post modern girls
- Descreve-te: Rythm Song
- O que é que as pessoas pensam de ti? You Talk Way Too Much
- Como descreves o teu último relacionamento? Barely Legal
- Descreve o estado actual da tua relação: Someday
- Onde querias estar agora? Hawaii
- O que pensas a respeito do amor? Hard to explain
- Como é a tua vida? Clampdown
- O que pedirias se pudesses ter só um desejo? Clear skies
- Escreve uma frase sábia: You Only Live Once

4 - Escolher 4 pessoas para responder ao desafio sem esquecer de as avisar: ora, hummm.. nao sei. Vou pensar e depois mando por mail, mas enquanto penso quem quiser pode fazer como eu e responder :p
(obrigada Rui, precisava de uma coisinha destas que me distraisse do trabalho ^^ )

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Do latim 'amicitate'.


Se me pedissem uma definição de amizade, eu não daria uma definição, mas sim um exemplo. E que melhor exemplo poderia eu dar sem ser contigo?
Já dizia a música 'é tão bom uma amizade assim ai faz tão bem saber com quem contar'!


Podia escrever um testamento, sobre tudo o que já passou, sobre como entraste na minha vida, a quantidade de vezes que dela saíste e como voltaste sempre a entrar. Entre amuos e insultos, brigas sem jeito, palavras que magoaram.. de todas as vezes que voltaste conseguimos a proeza de olhar para tudo como uma forma estranha de construir bases mais sólidas para uma amizade que ameaçou ruir tantas e tantas vezes.
Porque apesar da distância, consegues estar sempre lá de uma maneira ou de outra, sempre com um sorriso, uma palavra de conforto e as mãos estendidas para me obrigar a seguir, sem nunca parar muito tempo.
Ensinaste-me a dar valor ao que realmente vale a pena, em vez de andar a chorar pelos cantos as mágoas das minhas (des)ilusões. E é bom saber que sou 'um ingrediente essencial no teu livro'.
Embora isto possa não ficar por aqui, mesmo que voltes a sair do comboio em andamento, continuará a haver sempre uma carruagem com a porta aberta. E tenho a certeza que vais entrar algures, numa estação ou apeadeiro mais à frente.. e nós sabemos o que isto vale, certo?! :)

domingo, 30 de novembro de 2008

Pregos e Tábuas.




"Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo.
Um dia recebeu um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira. O pai disse-lhe que martelasse um prego na tábua cada vez que perdesse a paciência com alguém.
No primeiro dia o rapaz pregou 37 pregos na tábua. Já nos dias seguintes, enquanto ele ia aprendendo a controlar a sua raiva, o número de pregos martelados foi diminuindo gradualmente.
Ele descobriu que dava menos trabalho controlar a sua raiva do que ter de ir todos os dias pregar vários pregos na tábua. Finalmente chegou o dia em que ele não perdeu a paciência em hora nenhuma.
Ele falou com o pai sobre o seu sucesso e sobre como se sentia melhor em não explodir com os outros e o pai sugeriu que ele retirasse todos os pregos da tábua e a trouxesse até ele.
O rapaz trouxe então a tábua, já sem os pregos, e entregou-a ao pai. Ele disse "estás de parabéns, meu filho, mas olha para os buracos que os pregos deixaram na tábua!
Ela nunca mais será como antes!". Quando falas enquanto estás com raiva, as tuas palavras deixam marcas como estas.
Podes enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la mas, não importa quantas vezes peças desculpas, a cicatriz ainda continuará lá.
Uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física.
Amigos são como jóias raras.
Eles fazem-te sorrir e encorajam-te a alcançar, compartilham os teus momentos de alegria e, têm sempre os seus corações abertos para ti.
"

... Nada a acrescentar!

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Ainda...

Por mais que esconda o Tu que há em mim, volta e meia ele decide dar ar de sua graça. Por mais que tente ocupar o espaço teu que há em mim, ele tende sempre a ficar vazio à tua espera.. Eu disse vazio?! Não.. se estivesse vazio era porque tinhas ido embora. Mas por mais que digas que vais, por mais que eu te abra a porta e te obrigue a sair, acabas sempre por ficar, de uma maneira ou de outra!
Mesmo que não atravesses o meu campo visual há bastante tempo, ou que não ouça o teu nome nem nada que diga respeito à tua existência, para além do eco dos meus pensamentos.. continuo a saber-te de cor! Ainda sinto o teu perfume como se tivesse estado contigo ontem, ainda sei a textura dos teus cabelos, a sensação que me provoca um beijo teu...
Fecho os olhos e ainda é o teu sorriso e esses olhos cor de avelã que vejo, é a tua voz que preenche o meu silêncio. E depois de tudo, ainda é possível sorrir por pensar em ti.

Da tua boca ouvi as palavras que mais desejei e pensei nunca vir a ouvir, e logo a seguir puxaste-me o tapete debaixo dos pés.. Encheste-me o coração e fizeste-lhe um furo. E por isso jamais admitirei que tenho saudades tuas, que sinto a tua falta, e que a minha vontade era correr para os teus braços! E a quem afirmar que eu o disse, eu negarei até ao fim!
Quero que esta seja a ultima vez que te digo Adeus.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O medo.

Por definição: O medo é um sentimento que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente. Pavor é a ênfase do medo. O medo pode provocar reacções físicas como descarga de adrenalina, aceleração cardíaca e tremor. Pode provocar atenção exagerada a tudo que ocorre ao redor, depressão, pânico etc. Medo é uma reacção obtida a partir do contacto com algum estímulo físico ou mental (interpretação, imaginação, crença) que gera uma resposta de alerta no organismo. Esta reacção inicial dispara uma resposta fisiológica no organismo que libera hormonas do stress (adrenalina, cortisol) preparando o indivíduo para lutar ou fugir. A resposta anterior ao medo é conhecida por ansiedade.



sábado, 11 de outubro de 2008

"Dá-me a tua mão e vamos ser alguém, a vida é feita para nós"





Aqui tens a minha mão. Toma! Agarra-a, vá lá. Disseste que a querias e agora aqui está ela, suspensa no ar, à espera que a tua a agarre. Anda, despacha-te. Está a começar a doer-me o.braço. Não era o que querias? Olha para mim! Estou mesmo aqui, ao teu lado, à tua espera. Não sei porquê, mas continuas a olhar para mim como se estivesse a kilometros de ti, quando estou mesmo aqui ao lado. Quase sinto o calor da tua mão perto da minha.. continuas em estado de sítio. Já te disse que por ti vou a luta, ainda que não tenha armas e as poucas que tenha não as saiba usar. Mas não posso ir sozinha, preciso da tua ajuda. Prefiro sair derrotada mas ter tentado, a abandonar a guerra por não me achar capaz.. e tu, tens medo de quê?

Um destes dava jeito!

Recentemente (muito recentemente) mostraram-me esta nova ferramenta do Google. A primeira impressão ao me deparar com tal ferramenta, antes de ler o post, foi pensar que esta gente não deve ter mais nada para fazer para além de inventar tretas. Mas o que é certo é que em determinadas situações deve ser bastante útil! Melhor mesmo, só se inventassem uma merda destas para o telemóvel! Para além do uso que eu lhe daria, recomendava-o a muita gente...

Aqui fica então o post retirado do pplware :

"O Gmail lançou uma nova ferramenta experimental denominada Mail Goggles que tem como objectivo evitar que os utilizadores que beberam demais enviem e-mails dos quais se venham a arrepender no dia seguinte.

A funcionalidade Mail Goggles, para já apenas disponível para contas em inglês, pode ser activada no separador “Labs”, acessível através do link “Settings”, no canto superior direito da janela do Gmail.

Por defeito, a ferramenta está activa durante as madrugadas do fim de semana, mas pode ser configurada para outros horários além destes.

Se o utilizador tentar enviar um e-mail durante o período definido são-lhe apresentadas várias operações matemáticas simples que têm de ser resolvidas antes que a mensagem possa ser enviada.

O engenheiro Jon Perlow exemplificou no blog oficial do Gmail a utilidade da nova ferramenta recorrendo a histórias pessoais.

«Às vezes envio mensagens que não devia enviar. Como a vez em que disse àquela rapariga que tinha uma paixões por ela através de uma mensagem de texto. Ou a vez que enviei aquele e-mail de madrugada à minha ex-namorada a dizer-lhe que nos devíamos voltar a juntar», escreveu o responsável. ciberia "

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

"Gostar é só metade da guerra"

Estava a procura de inspiração que completasse este título, mas não a encontro em lado nenhum. A falta de inspiração é um problema de que padeço à algum tempo..

Pode haver muito mais a acrescentar, ou muito pouco, dependendo do ponto de vista. A afirmação é simples e clara! Gostar só não chega.. porquê? Porque a vida é simples, mas nós gostamos de a complicar.. talvez porque se não fosse a nossa tendência natural de complicar as coisas, a vida não tivesse piada! E lidar com sentimentos não é tarefa fácil, não para o mundo feminino, mas de certeza que não também para o masculino. Lamento amigos, mas se as gajas são complicadas, deixem-me que vos diga que vocês não ficam nada atrás. Porque tu gostares dela e ela gostar de ti não chega, não te iludas!
Palavras, levam-nas o vento.. e dizer que gosto de ti, ou dizeres que gostas de mim não é uma força suficiente que aplicada a duas pessoas as leve a serem felizes. Toda a gente tem medo de se magoar! Há pessoas que pensam mais que outras, mais ponderadas.. há pessoas que não são felizes por medo de tentar, e há as que o não são por tentarem prematuramente. Por mais que falem de amor incondicional, de confiança e dessas tretas todas... numa relação entre duas pessoas, seja ela de que tipo for, as pessoas estão sempre à procura de provas que materializem o sentimento que se diz sentir. É inevitável, é fodido, mas é mesmo assim! Se não te conseguir provar que é de ti que gosto, vais estar sempre de pé atrás.. e por outro lado, confesso que dizeres que gostas também não chega.. se não chega para ti, porque haveria eu de me contentar com palavras?

domingo, 31 de agosto de 2008

I'm back.

Quotations:


"Judge me...... I'll prove you wrong

Tell me what to do....... I'll tell you off
Say I'm not worth it........ and watch where I end up
Screw me over........ I'll do it to you twice as bad
Call me crazy......... You really have no idea!!"


"..and she's the girl with her middle in the air. Cause for the first time she doesn't care!"

"I'm not perfect and I don't claim to be. But before you start pointing fingers make sure your hands are clean."

"How people treat you is their karma, how you react is yours."

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Time Out.


Às vezes é preciso parar e perguntar o que andamos a fazer da vida. Na maioria das vezes é alguém que gosta de nós mais do que pensávamos que nos obriga a parar, se põe no meio do caminho e berra conosco, por nós. Ralham, fazem-nos chorar muito no momento... e mais ainda nos seguintes. Mas acima de tudo fazem-nos pensar! Fazem-nos ver aquilo que durante muito tempo tentamos ignorar, porque é mais fácil não ver...

Preciso de um timeout, e por isso não tenho dado sinais de vida. Estou de férias.. quando estiver com as ideias mais arrumadinhas volto cá para escrever qualquer coisinha mais ou menos decente!

Boas férias*

domingo, 29 de junho de 2008

What color do you have for me?

Elliot: Do you remember our first date? You were so quiet.
Alma: You bought me the mood ring.
Elliot: It turned purple when you wore it.
Alma: Then you said "that means you're in love".
Elliot: Got you to talk, didn't it?
Alma: But then we checked the little paper chart and it turned out that it meant that I was horny. You loved that.
Elliot: I had no idea.
Alma: Yours was blue. Peaceful, right?
Elliot: Right.
Alma: What color was love?
Elliot: I don't remember.
Alma: Me neither.

Ledo engano.

Ensina-me o caminho para chegar a ti. Diz-me que queres que o percorra, e que vais estar à minha espera no final da estrada, com um sorriso nos lábios e pronto para me abraçares.
Deixa-me chegar a ti, deixa-me encontrar uma forma de ultrapassar este abismo que nos separa. Diz-me que deixas, diz-me que queres que o faça.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Adorei, adorei, adorei.

O novo anuncio da Superbock:



..a música, o conceito, as ideias transmitidas, as imagens... Gostei mesmo!!
E só por causa disso, até já vou beber uma Superbockzinha... =D


The Story - Brandi Carlile

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to
It's true...I was made for you

I climbed across the mountain tops
Swam all across the ocean blue
I crossed all the lines and I broke all the rules
But baby I broke them all for you
Because even when I was flat broke
You made me feel like a million bucks
Yeah you do and I was made for you

You see the smile that's on my mouth
Is hiding the words that don't come out
And all of my friends who think that I'm blessed
They don't know my head is a mess
No, they don't know who I really am
And they don't know what I've been through like you do
And I was made for you...

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to
It's true...I was made for you

sábado, 14 de junho de 2008

Só porque sim.

Hoje apetecia-me perder-me contigo, em ti. Em vez disso estou perdida contigo.. mas em mim! Hoje é daqueles dias super irritantes, em que respiro o teu olhar e transpiro o teu sorriso. Coração na garganta e sorriso parvo estampado na cara, a tua cara tatuada no interior das minhas pálpebras e o teu cheiro entranhado na minha pele. E isso é irritante porquê? Porque não posso sentir-me assim! Não devo... Faz mal à saúde alimentarmos um sentimento condenado à partida. Mas sabe tão bem... é como chocolate! Começamos a comer, sabemos que era suposto só comer um bocadinho mas apetece comer mais, e mais, e mais... e isso faz mal à saúde. Mas é tão bom!! E torna-se viciante.
E tu para mim és como chocolate. Que só posso comer às vezes, tem um aroma que me seduz e um sabor que vicia. E faz mal! Porque todos os vícios fazem mal.
Mas mesmo assim, gosto mais de ti que de chocolate. Chocolate não me deixa o coração assim, provoca boas sensações mas não é tão eficiente como tu. E depois de comer chocolate, não fico dias e dias perdida a pensar em chocolate.

Hoje apetecia-me poder enroscar-me em ti sem ter os minutos contados. Sem termos a pressão do relógio.
Hoje apetecia-me inventar uma nova cor para nós, porque hoje todas as cores não chegam! E quando encontrasse aquela cor que conseguisse descrever o calor que emanas, as sensações que me pintas... eu dar-lhe-ia o teu nome!

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Good night and sweet dreams!

Senti uma mão tapar-me a boca! Meia a dormir meia assustada abri os olhos. Não se via nada na escuridão do quarto, mas aquele perfume era terrívelmente familiar. Soube logo que eras tu.. mas como? Shhh! Não digas nada, disseste. E antes que eu pudesse pensar em falar, calaste-me o silêncio com um beijo. Eras definitivamente tu! Deixei-me cair para trás na cama e a tua mão acompanhou o movimento da minha cabeça, sem que os meus lábios perdessem os teus de alcance. Todas as perguntas de como era possível estares ali dissiparam-se, era o menos importante e tinha a cabeça ocupada com outras coisas.. ou cenas! Estava hipnotizada pelo ter perfume, deitaste-te ao meu lado, com uma mão a segurar-me a nuca e a outra pousada sobre a minha barriga. A minha mão percorreu a tua cara, desdo cantinho da boca à procura do teu cabelo. Com os teus cabelos a rodearem os meus dedos, puxei-te mais para mim. Procuraste-me o pescoço, enquanto as tuas mãos se passeavam livremente pelo meu corpo. Podia ouvir-se o teu coração no silêncio do quarto. Tumtum.. Tumtum.. Um bater descompassado, interrompido pelo acelerar das minhas inspirações e expirações, agora a ficarem ofegantes. De repente paraste. Abri os olhos, agora habituados à escuridão, e vislumbrei um esboço do teu vulto sobre mim com os braços apoiados na cama. Acho que estavas a sorrir. Os meus lábios procuraram os teus e deixaste-te cair sobre mim. Alguns minutos depois, não conseguia distinguir o que era eu e o que eras tu. Sentia-te quente, quase febril. Com a força com que me agarravas eu pude saber que me querias... que nos querias! E eu, sabes que te desejo a toda a hora. Deixei-me levar pelo teu calor. Ou pelo meu, já nem sei! E passámos horas enrolados um no outro, de várias formas com várias sensações. Explicar não sei, porque liguei o piloto automático, tão noutro mundo que eu estava.
De repente abri os olhos, olhei para o lado e não estavas ali. O quarto continuava em silêncio, iluminado apenas pelos números vermelhos do despertador, 05h23.

Parece que tinha sido mais um sonho. Mas eu ia jurar que tinhas mesmo estado aqui. É certo que não te vi, mas senti-te (de muitas maneiras até). Não! Estava mesmo sozinha... e acordada! Vi o lado positivo da coisa, tinha sido um sonho bom, e ainda tinha algum tempo para dormir.

Sorri, agarrei-me a uma das 4 almofadas, encostei a cabeça nas outras. Mal apaguei a luz, voltei a sentar-me na cama de olhos muito abertos, olhei outra vez para a escuridão do quarto... estranhamente, o teu perfume continuava ali!

domingo, 8 de junho de 2008

Sonha menos.. VIVE mais!

Desta vez não vou deixar que o meu sorriso se apague!

Demorei muito tempo a perceber que não ia chegar a lado nenhum se continuasse a amuar cada vez que a vida me desviasse do meu percurso. Sim, amuar é mesmo o termo porque sempre fui uma revoltadazinha com a vida! Por tantas e tantas vezes que a vida me passou rasteiras, eu mantive-me no chão de braços cruzados e a fazer beicinho, como uma criança quando lhe tiram o brinquedo, revoltadíssima porque não achava aquilo minimamente justo. E ficava a espera que tudo voltasse ao normal, até me cansar... Bem.. Surpresa minha menina! As contrariedades fazem parte da vida, e amuar e ficar de braços cruzados não é, de todo, solução. Portanto... se tropeçares tenta equilibrar-te para não caíres. Se caíres lembra-te que está sempre uma mão amiga por perto.. e pelo menos da próxima vez tens mais cuidado quando passares por ali.

Deixei-me de ilusões, assim já não me desiludo tanto. Manter os pés na Terra não é tão fácil como parece, mas tem os seus resultados! Sonhar é bom, se soubermos separar as coisas... há que encontrar um equilíbrio entre o que desejamos e a possibilidade de o não termos.
E quando a nuvem voltar a tapar o sol, eu vou continuar a sorrir e a sonhar, mas acima de tudo a viver!

sábado, 7 de junho de 2008

Transito Emocional, Stop(?)

E assim chegámos ao cruzamento!
Sim, a vida seria monótona se fosse uma linha recta. Mas também... com tanta encruzilhada? Desde pequenina que sempre tive tendência para enjoar nas viagens quando íamos por aquelas estradas cheias de curvas e contra-curvas. Agora, com tanto pára-arranca em cruzamentos atrás de cruzamentos, os enjoos voltam a atormentar-me. Fico com o estômago embrulhado e com a cabeça a chocalhar (ou será da ressaca??As tantas..). Ainda por cima agora o preço dos combustíveis aumentou (mais uma vez) e eu sempre ouvi a minha mãe dizer que é no pára-arranca do trânsito que se f*de mais gasolina. Adiante!
Não sei por qual das cortadas seguir. Posso continuar nesta estrada, ou sair já ali à direita.
Por agora parei à frente delas, a olhar para o vazio na companhia de mim e de mim, e pouco mais consigo ouvir do que o burburinho dos pensamentos. O coração, esse parece que me quer sair pela boca. Deve ter crescido, só pode. Diz que está muito apertado aqui dentro. Deve pensar que pode ter estas vontades, o gajo. Parece os putos!
Uma vez ou outra lá caio em mim e volto a olhar, com olhos de ver as opções... e encolho os ombros.

Coisas - Ornatos Violeta

domingo, 1 de junho de 2008

(our) time is running out!

Era uma música bonita. Começou com acordes estranhos mas agradáveis ao tocar no ouvido, embora um pouco bruscos. Tornou-se numa melodia intensa e ritmada, daquelas que aquecem o coração ao ponto de deixar o peito a arder. Eram notas que faziam esboçar sorrisos e disparar o coração de tanto entusiasmo. Era uma música alegre e divertida, que ameaçava acabar em grande.. daquelas que apetece meter o leitor, em repeat, e ficar horas a ouvi-la vezes sem conta...
Mas os dedos começaram a falhar algumas notas, a voz começou a ficar meia rouca, a melodia deixou de sair com o mesmo tom, os acordes começaram a falhar... a música começou a tornar-se melancólica e triste... começou a ficar demasiado por dizer... a guitarra queria cantar mais, mas os dedos teimavam em não querer acompanhar o ritmo. Não, estava visto que a música não ia resultar!
Parece que era tempo de acabá-la, enquanto ainda era bonita!

Sally's Song (...)

I sense there's something in the wind
That feels like tragedy's at hand
And though I'd like to stand by him
Can't shake this feeling that I have
The worst is just around the bend

And does he notice my feelings for him?
And will he see how much he means to me?
I think it's not to be

What will become of my dear friend?
Where will his actions lead us then?
Although I'd like to join the crowd
In their enthusiastic cloud
Try as I may, it doesn't last

And will we ever end up together?
no, I think not, it's never to become
For I am not the one

sábado, 31 de maio de 2008

É (im)provável!

Há que acreditar nas possibilidades até chegar o momento da verdade... mesmo que pareça mesmo muito improvável. Se pode chover meia hora depois de ter estado um céu aparentemente azul de Verão, porque não?
Se não acreditássemos lá no fundo que o improvável era possível, não tentávamos, não é verdade? E o importante é não perder por falta de comparência.



(Escrevi isto como comentário num blog que costumo visitar.. E hoje, este comentário que escrevi para outra pessoa está a fazer todo o sentido para mim! Pelo menos preciso de pensar assim...e não teria escrito nada melhor )

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Há amigos e Amigos!=')

Fiquei sem palavras, queria ter dito algo decente mas não fui capaz... há pessoas q sabem usar as palavras para nos provocar um grande sorriso (por vezes lágrimas, até)

"Sininho!

Por vezes, quando desejamos o céu, a Vida mostra-nos que ele está muitas vezes em nosso redor. Por vezes, quando patinamos no inferno, aparece uma daquelas mãozinhas douradas, não de ouro mas sim de pureza, que nos puxam de volta. E a maior parte das vezes, nem damos conta do privilégio que temos por conhecer os donos dessas mãos, nem do espaço que por sua beleza conquistam no nosso coração.
Mas contigo, não foi nunca assim. Se tiver de apontar alguns exemplos na minha vida em que soube exactamente a bênção que me foi dada, um desses grandes exemplos és definitivamente tu. Como um sininho que toca sempre a horas certas, tocaste, badalaste, e soubeste sempre mostrar-me o ritmo correcto. Não és nem de perto nem de longe perfeita, tal como eu, mas tens algo que ultrapassa a perfeição à velocidade da luz. E esse algo, foi o facto de seres sempre constante. Apesar de todas as más probabilidades que tivemos de nos conhecer, apesar de virmos de sítios diferentes, de termos pensamentos diferentes sobre assuntos diferentes, de nos acompanharmos de amigos diferentes, de sermos de signos muito diferentes (aliás, até opostos), de gerirmos os sentimentos de maneira diferente, soubeste sempre equilibrar a balança. E mesmo quando a Vida nos empurrava para o desequilíbrio, tu soubeste ter a força para nos ajustar, a força para não nos separar. És uma amizade verdadeiramente especial, pois nunca precisámos de falar muito e dizer pouco, nunca precisámos de muitas provas, nunca precisámos de obsessões de proximidade. Pois soubemos ser gente, e confiar. Porque tu soubeste ser grande (apesar de inacreditavelmente minorca), e mostrar a tua grandeza sempre. És alguém a quem o mundo deve muito sem sequer saber. És alguém a quem venero. És especial. És carinhosa. És porca quando tens de ser. És filosófica quando a Vida te pede para ser. És pequena, mas és enorme. És tão bonita, e tão bonita. És uma amiga imperfeita, numa amizade perfeita. És o meu coraçãozinho. És a minha meia-dose. És tu, sininho. Quanto a mim, sou aquele que te ouve as tuas badaladas e pensa: “qual céu?”.
Que gosta de ti como o urso gosta de mel. E não me importo com as abelhas todas à volta, nós sabemos o que isto vale certo? Vale muito, vale mesmo muito. Um humilde e sincero obrigado. O meu ventrículo esquerdo é teu! ;) "

por Manuel João
http://pensamentosimisciveis.blogspot.com/

Obrigada!

quarta-feira, 14 de maio de 2008

"Sentes que um tempo acabou..."

A Queima acabou, e com ela a alegria que Coimbra viveu nestes dias.
Ando já à muito para escrever sobre ela, mas não consigo encontrar palavras para descrever o que foi vivido, os momentos, as emoções, as alegrias, as bebedeiras.... e até os pequenos desacatos e lágrimas derramadas, porque afinal nada é perfeito.
Foi a minha "primeira" Queima das Fitas. Primeira desde que estou na Universidade! Devo dizer que tem um significado completamente diferente viver isto desta maneira, com o traje vestido, o orgulho que é ir num cortejo não como espectadora mas como parte integrante do mesmo, sentir que não estou ali a ver, mas para ser vista... embora possivelmente em figuras menos proprias. O calor a subir, o grau de álcool no sangue a aumentar, os inumeros banhos de todas as bebidas que aparecem à mão deste e daquele porque há que "baptizar" a capa.
Indescritível...
Esperei quase 19 anos para poder viver isto, e chego aqui e a espera valeu bem a pena, porque o sentimento está bem presente, bem intenso... o que se sente quando ela acaba também é facilmente explicado por alguns dos Fados de Coimbra, que tanto se ouvem cantar. Há anos que ouvia aquelas músicas, tantas vezes que pela rua fomos a cantá-las, tantas vezes que me arrepiei ao escutar as letras com atenção, e de repente... tudo fez mais sentido. A mensagem foi bem trasmitida!!!
O "acordar" destes dias foi invadido pela Saudade, saudade do Sonho vivido por tantos, que eu partilhei com tantos.

Apesar de não ter conseguido estar com todos os que queria [Vânia e Nê :( ], adorei ter conhecido melhor algumas pessoas que já conhecia, e outras que nem por isso mas que também gostei de conhecer. Gostei de muitos de nós nos termos aproximado com esta convivência. As jantaradas, as caminhadas ou viagens de autocarro para o parque (ou do parque para casa), os panelões de massa que eu e o Gonçalo fazíamos, o "mister franguito", o pito da Marta xD, os garrafões de Sangria, as grades de minEs, o tinto para os mais finos, os jogos para apanhar a cabra, as regras... =P
Já para não falar dos finais de noite, dos nascer-do-sol sempre em boa companhia.... =)

Muito fica aqui por dizer, mas tudo fica guardado na memória de quem viveu, nas fotografias, no coração... para o ano há mais, mas duvido que marque o que esta marcou. A primeira não se esquece ;)

Agora de volta à realidade, ao trabalho, aos estudos... =| vai doer, ah pois vai!!!




"Coimbra é uma lição de Sonho e Tradição ....... e aprende-se a dizer Saudade"

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Sunrise

- Aposto que nunca te vais esquecer da tua "primeira" Queima!!
- É... parece que estas mesmo empenhado em que eu não me esqueça!
- Cenas...
- Tens razão, não me vou esquecer!

domingo, 27 de abril de 2008

=S


Vi do meu quarto a nuvem-mãe
Em negra carga a par do fim
Vibrou no vidro até se ouvir
Eu abro a dor de ser quem sou
De tudo amar
Vai pra casa
Esquece a rua
Que eu vi
Hoje o tempo vai mudar

Hoje o tempo vai mudar



Eu já trinquei a maçã
Deixei-me olhar a fundo
Mas eu acordo a cada dia
Eu abro a dor de ser quem sou
De tudo amar
Vai pra casa
Esquece a rua
Que eu vi
Hoje o tempo vai mudar

Hoje o tempo vai mudar





Ornatos Violeta - Nuvem