quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Not meant to be

Nao costumo acreditar no destino. Acredito que o nosso "destino" depende das escolhas que fazemos, dos caminhos pelos quais optamos.. mas há coisas a que não podemos escapar, por mais desvios que façamos, mais cedo ou mais tarde vamos lá dar.... é só uma questão de tempo - como tudo na vida!
Há caminhos que não estamos destinados a percorrer até ao fim, por muitos esforços que façamos.
Como aprendi em Filosofia (vá, Introdução à Filosofia) há uns anos, somos seres livres de fazer o nosso destino, dentro das nossas próprias limitações. Não somos absolutamente prisioneiros do destino, nem completamente livres dele.

Por muitos "sinais" que achem que o destino vos dá, por demasiadas coincidências que vejam e que façam pensar que isto ou aquilo está destinado a acontecer (porque seria demasiado injusto se assim não fosse).. mantenham sempre presente a racionalidade... porque isso é só uma maneira que muitas vezes nós criamos para nos proteger, para tornar a realidade ou o medo do futuro em algo mais suave e suportável...
Somos apenas nós a alimentar os nossos sonhos... e sabe tão bem!
O problema é a ressaca...

4 comentários:

Rafa disse...

Como eu aprendi tão bem o que isso é... Calha a todos. Faz parte de um percurso para o qual muitos não estão preparados, o percurso da vida, como assim lhe chamam... "Destino" não existe. No máximo conseguimos desbravar caminho até parte dele e quando voltamos à realidade, percebemos que foi em vão tal esforço. É a dura e cruel realidade dos nossos dias, com a qual temos que aprender a lidar, cada um a sua maneira, bem ou mal.

Dia "não" hoje definitivamente...

*

Nes disse...

Em resposta ao teu comentario..:

- Para o "percurso" nunca ninguém está preparado, pq ng sabe o que lhe vai calhar na rifa.. e mm que saiba, nao ha preparaçao possivel.. "a vida é uma peça de teatro que nao permite ensaios!".. portanto, ha que improvisar!
- O esforço nunca é em vao!
- A realidade dos nossos dias pode ser dura e cruel muitas vezes, mas depende de nós torna-la mais suave e simpatica..

Como eu disse no no post, a maior parte das coisas está nas nossas maos!!!Nao somos peões no jogo de ninguem... temos vontade propria, livre arbitrio. Temos as "ferramentas" na mao, é usa-las para construir algo melhor!

*

Rafa disse...

Assim como não existe "destino", a palavra "nunca" não é propriamente um facto adquirido, logo nem sempre o esforço compensa... Quanto à realidade, como eu disse, cada um lida com ela à sua maneira, do modo que sabe ou muitas vezes do modo que "quer". E sim, depende sempre de nós, mas nem sempre existe a "capacidade" e também a vontade de tornar as coisas mais suaves. Cada um tem o seu papel, o que "custa" é saber interpretá-lo correctamente. É uma lição contínua...

*

Maike disse...

"So do all who live to see such times. But that is not for them to decide. All we have to decide is what to do with the time that is given to us." já que andas numa de lotr...

gosto muito de ti =)