domingo, 25 de novembro de 2007

From ashes to fire (once again)

Ninguém aprende com os erros dos outros. Quando se aprende com algum erro, é com um que seja nosso e raramente é a primeira (ou segunda ou terceira).
Mas descobri que mais importante ainda que aprender com um erro, é acreditar que o conseguimos superar... ao erro e a tudo aquilo que ele desencadeie, por pior que possa parecer o cenário.
Apercebi-me disto quando notei que, por vezes, sou eu que me deixo consumir pelo meu proprio sofrimento (às vezes é inevitavel). É triste termos pena de nós proprios, mas a verdade é que quando o chão nos foge dos pés, o céu ameaça despedaçar-te sobre as nossas cabeças e ainda passa uma tempestade que nos leva tudo (ou quase tudo), há aquela altura - a da negação - em que temos pena de nós proprios, em que achamos que a vida é injusta e "que mal é que eu fiz para merecer isto?" .. admita quem quiser, quem nao quiser temos pena! Eu admito, porque muitas vezes sou assim... e é ridículo. Queremos tanto mudar o que não podemos, voltar atrás e fazer tudo diferente, que nao nos lembramos de procurar outro caminho, fazer um desvio.. sei la... qualquer coisa que nao seja voltar para trás. Porque simplesmente nao aceitamos.

Dentro de cada um de nós existe força suficiente para superar o que quer que seja, o problema é que nem todos conseguem descobrir onde elas estao, porque dá trabalho... porque é preciso esforço.. e porque é muito, mas muito mais fácil deixarmo-nos sucumbir à dor, porque o Ser Humano tem o seu quê de masoquista, e a dor de certo modo por maior que seja, é mais facil de suportar do que empenharmo-nos em seguir em frente.

Sempre tive medo das mudanças (quem nao tem?), principalmente quando sao daquelas que me são impostas, que ninguém pergunta se quero assim ou de outra maneira, que vem de repente sem avisar... Essas que ja me fizeram cair tantas vezes.
"What doesn't kill you, makes you stronger", está nas maos de cada um decidir se prefere ser forte ou morrer lentamente...

Caia as vezes que cair, hei-de conseguir sempre sorrir de novo, porque acredito que sou capaz disso... basta querer!

(Obrigada aos que acenderam e matem aceso o meu sorriso - nao digo nomes porque ainda me escapa alguém. Nao querendo parecer cliché: voces sabem quem são! :P)





It's time to put myself on fire!

3 comentários:

Rafa disse...

Fico feliz por ti :)
Sempre admirei a força e vontade com que levas a vida depois de tanta coisa... Pena não "podermos" ser todos assim.

bacci*

igor marques disse...

podemos pois!

e quem te disse que gostamos de te ver sorrir? :P

Sarracenia purpurea disse...

Eu acho que o mais importante para podermos sair dessa "fossa" de tristeza é que nos conheçamos melhor a nós mesmos, é importante que saibamos o que nos faz feliz, aquilo de que somos capazes.
Já errei e já aprendi com os meus erros...mas é bem provável que um dia destes até venha a fazer pior... ;) quem sabe?
O importante é k na altura da dor, do sofrimento se saiba dar a volta à situação para que nos sintamos melhor...nem que seja ouvir aquela musica, ou desenhar, ou pintar ou escrever...é muito bom desanuviar de um modo saudável, e assim se vãosuperando as tristezas...
Beijinhos