domingo, 7 de outubro de 2007

Me vs. Myself

Há (muitas) alturas em que temos de lutar contra nós próprios, contra os nossos instintos mais primitivos para conseguirmos viver bem em sociedade, para conseguirmos ser credíveis no que dizemos, para nao cairmos no ridículo de dizer algo em que ate podemos ter razao, mas em que a forma como o fazemos ou dizemos estraga tudo (e pode mesmo estragar tudo, e nao apenas a nossa imagem perante os outros).
Há alturas também em que temos de crescer e aprender que nao vamos a lado nenhum desta maneira ou daquela, ou ainda que nao é assim que vamos conseguir que determinada relaçao (e falo em qualquer tipo de relaçao, incluindo amizades, etc) corra da melhor maneira, e que acabamos por nos magoar, ou por magoar quem nos está mais proximo. Entao temos de optar por outra maneira... ate acertarmos. O que interessa mesmo é nunca desistir.


A proxima "luta" que tenho de travar contra mim...... Esperem! O motor ainda está a aquecer... nao encontro as palavras que quero :\ ...
Digamos que me preocupo demais com a imagem que as pessoas têm de mim. Nao qualquer pessoa.. normalmente até digo "caguei po que pensam de mim!!Os meus amigos conhecem-me e sabem o que eu sou, como eu sou... o resto pouco me importa". Ora, o problema é mesmo esse: sao aqueles que importam, os amigos, os que me estao proximos, aqueles de quem gosto (de uma maneira ou de outra). Preocupo-me demais em deixar uma imagem "limpa" de mim, em tentar emendar os erros, desculpar-me pela maneira como falei ou como agi, desculpar-me por tudo e mais alguma coisa que tenha despontado um pensamento ou sentimento menos bom nessas pessoas. Preocupo-me demais em ser a amiga com quem se pode sempre contar... mas é mesmo aí que peco!!
Poucas sao as pessoas que se preocupam verdadeiramente se isto ou aquilo me magoou, mesmo que nao tenha sido com essa intençao... um dia mais sensível (nós gajas somos aquele ser estranho, ja sabem), a precisar de mais atençao.. e parece que só levo baldes de agua fria. Sim, porque o mais provável é que noutra altura nao me afectasse, ou simplesmente encolhesse os ombros e siga pa bingo!
Mas não! Aqui a je faz merda, ou acha que faz merda e desfaz-se em mil desculpas, em mil justificaçoes (esta das justificaçoes tb serve para outros casos que nem vale a pena falar) para a minha atitude: ou porque era o mau humor, ou porque isto ou porque aquilo.
..entao mas ... e EU? :\ pois... provavelmente devia começar a agir de outra maneira. Tipo.. falei mal? fui estupida no que disse? nao tinha razoes? AZAR! apeteceu-me na altura... Mas isto só de vez em quando, para variar um bocadinho ;) porque quem gosta... nao precisa que eu esteja sempre a corrigir-me! :)


Post extremamente mal escrito e meio parvo, mas vinha na autoestrada com a cota e atropelamos um gato :( felizmente não causamos nenhum acidente e foi só uma mossa no carro. Nao foi boa experiencia, mas podia ter sido pior... de qualquer modo tenho a cabeça as voltas ainda :\ --> Lá estou eu a justificar-me xD nao há hipotese!!! -.-


P.S.: R.I.P gatinho :(

3 comentários:

Rafa disse...

Pensei que já tivesses ultrapassado esse teu "dilema". Como sempre te disse, só tens que ser tu mesma e não tens que dar justificações a ninguém daquilo que fazes ou dizes. As pessoas conhecem-te.
*

Joana disse...

há muito tempo que nao lia nada com que discordasse tanto! se fosse falar ponto por ponto estaria horas e horas a escrever e a tentar explicar te a forma como li e reagi a isto tudo. que se passa de errado nessa cabeça? ou o que se passava quando escreveste isto?
vives em sociedade, é isso que faz do homem um animal diferente e os teus instintos básicos não tem muito a ver com isso.
precisas de um abanão pá. eu só noto aqui muito medo muita vontade e emancipação, revolta revolta revolta, rebeldia, disparate. ressurgência da adolescencia?

igor marques disse...

nês... e o gato?
o gatinho morreu!!! :'(

como podes tu ser tão insensível a isso? ... tretas!


ser como és, implica que a sociedade te molde em parte. essa moldagem é feita pela consciência social ~> a tal que nos permite ver da perspectiva dos outros e achar se é bem ou mal, blablabla.

é mais fácil seres tu? não é! e se fosses tu? ainda tinhas tantos amigos?

nem sei o que estou a escrever, mas se precisares de dormir ou não estiveres para me aturar, basta rejeitares a chamada às 2 ou 3 da manhã :P

****